Beekeeping in Campo Maior, Piauí

Profile of the beekeeper, potential and difficulties of the activity

Keywords: Agribusiness, Honey, Family farming

Abstract

Beekeeping has stood out as an important economic activity for the Brazilian Northeast, contributing to the generation of family income and work for men in the fields. The objective of this study was to identify the main methods used for beekeeping in Campo Maior, Piauí to evaluate their strengths and weaknesses and improve the economic and agronomic viability. The study methodology involved a qualitative-quantitative approach using semi-structured interviews and forms with ten members of the Association of Campo Maior Beekeepers (APICAM) between July and August 2019. The data was analyzed through descriptive statistics and content analysis, and a SWOT analysis was used (strengths, opportunities, weaknesses and threats). Based on the data obtained, it was identified that beekeeping operations have an average of 2.5 workers, with most family-operated. The ranges of honey production between 251 and 1000 kg in year-1 are highlighted, depending on the productivity values of each hive. The main benefit APICAM members have in the market is higher value product due to superior sustainability and organic production. The main problems with beekeeping is limited management of production costs and fluctuations in the price of honey in the market. To enhance beekeeping in the region there is a need for public initiatives stimulating production and economic efficiency and promoting sustainable organic honey production.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Hileane Barbosa Silva, Universidade Federal do Piauí, Teresina

Possui graduação em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Piauí (2016), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Piauí (2019) e formação técnica em Agronegócio ´pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Piauí.

Samara da Silva Sousa, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual do Piauí - UESPI (2009). Mestre em Ciências Agrarias pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB e Embrapa Algodão (2012). Doutora em Agronomia/Fitotecnia pela Universidade Federal do Ceará - UFC (2019). Pós graduanda em Docência do Ensino Superior - FAEPI. Possui experiência na área de Agronomia, com ênfase em: Técnicas de produção vegetal, Agricultura Familiar e Sustentabilidade, Agronegócio e Extensão Rural. Atua no Projeto Agronordeste/ATeG/SENAR-CE, Tutora mediadora do Curso Técnico em Agronegócio/SENAR-PI, Professora Auto Formador do Curso Técnico em Agricultura SEDUC-PI. Sócia proprietária da Green Brazil.

Gildene Silva Damião, Universidade Federal do Piauí, Teresina

Técnica em Agronegócio pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (2019) e possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Piauí (2018). Possui Licenciatura em andamento em Física no Instituto Federal do Piauí.

References

AVENI, A.; MARQUES, R..; XIMENES, C.; OLIVEIRA, C.. Potencial de indicação geográfica do mel na RIDE-DF. Cadernos de Prospecção, 11(5): 1792-1804, 2018. https://doi.org/10.9771/cp.v11i5.27064.

BALBINO, V.; BINOTTO, E.; SIQUEIRA, E.. Apicultura e responsabilidade social: desafios da produção e dificuldades em adotar práticas social e ambientalmente responsáveis. REAd. Revista Eletrônica de Administração, 21(2):348-377, 2015. https://doi.org/10.1590/1413-2311.0442013.44185

BALDIN, N.; MUNHOZ, E.. Educação ambiental comunitária: uma experiência com a técnica de pesquisa snowball (bola de neve). REMEA-Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, 27: 46-60, 2011. https://doi.org/10.14295/remea.v27i0.3193.

BARBOSA, W.; SOUSA, E.. Nível tecnológico e seus determinantes na apicultura Cearense. Revista de Política Agrícola, 22(3):32-47, 2013.

BARDIN, L.. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977. 226 p.

BRASIL. Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica. 2009.

CARVALHO, D.; AMORIM, L.; SOUZA, D.; COSTA, C.. Apicultura em São Raimundo Nonato, Piauí. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 14(1): 85-91, 2019. https://doi.org/10.18378/rvads.v14i1.5889

CEPRO - Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí. Diagnóstico socioeconômico – Campo Maior. Publicado em 2013. Disponível em: <http://www.cepro.pi.gov.br/download/201102/CEPRO16_3d9c0dd1db.pdf>. Acessado em: 04 abr. 2021.

CEPRO - Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí. Conjuntura Econômica e Social - 2019. 2020. Disponível em: <http://www.cepro.pi.gov.br/download/202008/CEPRO06_33a908f9bb.pdf>. Acessado em: 04 abr. 2021.

CERQUEIRA, A.; FIGUEIREDO, R. Percepção ambiental de apicultores: Desafios do atual cenário apícola no interior de São Paulo. Acta Brasiliensis, 1(3):17-21, 2017. https://doi.org/10.22571/Actabra13201754

CORREIA-OLIVEIRA, M.; PODEROSO, J.; FERREIRA, A.; RIBEIRO, G.; ARAUJO, E.. Apicultores do estado de Sergipe, Brasil. Scientia plena, 6(1), 2010.

FERNANDES, D. R. Uma visão sobre a análise da matriz swot como ferramenta para elaboração da estratégia. Revista de Ciências Jurídicas e Empresariais. 13, n. 2, p. 57-68, 2012. https://doi.org/10.17921/2448-2129.2012v13n2p%25p.

FONTANELLA, B.; RICAS, J.; TURATO, E.. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública. 24(1):17-27, 2008.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Bases e referências. 2015. Disponível em: <https://geoftp.ibge.gov.br/organizacao_do_territorio/malhas_territoriais/malhas_municipais/municipio_2015>. Acessado em: 04 abr. 2021.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Campo Maior. 2017. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/campo-maior/pesquisa/24/76693>. Acesso em 05 jan. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Campo Maior. 2010. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/campo-maior/pesquisa/23/24304?detalhes=true>. Acesso em 05 jan. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa da pecuária municipal. Ano 2020. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/Tabela/74>. Acessado em: 02 jan. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Anual - 1ª visita. Ano 2019c. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/Tabela/6788>. Acessado em: 02 jan. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto interno bruto dos municípios. Campo Maior. 2019a. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/campo-maior/pesquisa/38/46996>. Acesso em 05 jan. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sistema de Contas Nacionais. 2019b. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pesquisa/10089/76999>. Acesso em 05 jan. 2022.

KHAN, A.; VIDAL, M.; LIMA, P.; BRAINER, M. Perfil da apicultura no Nordeste brasileiro. Série Documentos do ETENE. N° 33. Fortaleza, CE: Banco do Nordeste do Brasil, 2014, 246p

LENGLER, L.; LAGO, A.; CORONEL, D.. A organização associativa no setor apícola: contribuições e potencialidades. Organizações Rurais & Agroindustriais, 9(2):151-163, 2007.

LOURENÇO, M.; CABRAL, J.. Apicultura e sustentabilidade: visão dos apicultores de Sobral (CE). Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, 9(1): 93-115, 2016. https://doi.org/10.17765/2176-9168.2016v9n1p93-115.

PASCHOALINO, A.; FONSECA, S.; STRAZZA, M.; LORENZO, H. Limites e possibilidades para a apicultura na região Central do Estado de São Paulo. Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria. 7: 43-58, 2014. https://doi.org/10.5902/1983465912830.

PIAUÍ. Secretaria do Estado do Desenvolvimento Rural. Piauí se destaca como maior exportador de mel do País. De 02 de abril de 2021 Disponível em: <http://www.sdr.pi.gov.br/materia/noticias/saf-piaui-se-destaca-como-maior-exportador-de-mel-do-pais-590.html>. Acesso em 22 de abr. 2022.

SILVA, C.; FEITOSA, A.; BATISTA, P.. A análise SWOT da atividade apícola no centro sul cearense: o caso da Associação Iguatuense de Apicultores. Tecnologia & Ciência Agropecuária, 9(4): 13-18, 2015.

SILVA, M.; ANDRADE, P.. Aplicação de ferramentas de gestão de custos na fazenda São Gonçalo, no município de Banabuiú–CE. Revista Expressão Católica. 5(1), 2017.

SOUSA, M.; BEZERRA, N.; SUÁREZ, L.; BRASIL, M.; MEDEIROS, A.; MARACAJÁ, P.. Análise FFOA das associações de apicultores do sertão da Paraíba. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, 13 (1): 01-11, 2019.

SOUSA, M.; MENDONÇA, F.; SOUZA, B.; FEITOSA, A.; DUARTE, A.. Melhoria dos processos extrativistas na apicultura a luz da engenharia da qualidade. Revista Produção Online, 21(3): 891-912, 2021. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v21i3.4344.

VELLOSO, A.; SAMPAIO, E.; PAREYN, F.. Ecorregiões: propostas para o bioma caatinga; resultados do seminário de planejamento ecorregional da caatinga. Recife: TNC/APNE, 2001, 75p.

VIDAL, M. F. Produção de mel na área de atuação do BNB entre 2011 e 2016. Caderno Setorial ETENE, ano 3, v. 3, 2018. 12p.

VIDAL, M. Evolução da produção de mel na área de atuação do BNB. Caderno Setorial ETENE, ano 5, nº 112, 2020. 10p.

Published
2022-01-01
How to Cite
SILVA, H. B.; SOUSA, S. DA S.; DAMIÃO, G. S. Beekeeping in Campo Maior, Piauí: Profile of the beekeeper, potential and difficulties of the activity. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 17, n. 1, p. 35 - 43, 1 Jan. 2022.
Section
INTERDISCIPLINARY